Arquivo da tag: cartografia

gis

O que é SIG?

GIS é um sistema que pretende capturar, armazenar, gerenciar, manipular, analisar, os dados geográficos.

O termo GIS raramente usado para ciência da informação geográfica (Geociências) se relaciona com o sistema acadêmico que estuda os sistemas de informação GIS . É um vasto domínio dentro da disciplina acadêmica mais ampla da Geo-informática. O que vai além de um SIG é uma infraestrutura de dados espaciais, um conceito que não possui limites tão limitantes.

O sistema de informação GIS é um caso particular de sistemas de informação em que o banco de dados inclui observações sobre recursos, atividades ou eventos espacialmente detalhados, que são definidos no espaço como pontos, linhas ou áreas.

Um sistema de informação geográfica (GIS) gerencia dados sobre essas áreas, pontos e linhas, ajudando assim na recuperação de informações de dados.

O sistema de informação GIS já influenciou a maioria de nós em algumas das outras maneiras, sem que nós o reconheçamos. Se você já usou um programa de mapeamento da Internet para encontrar instruções, parabéns, você usou pessoalmente o GIS!

A última cadeia de supermercados na esquina aparentemente estava localizada usando GIS, portanto, ajudou na determinação do local mais efetivo para atender a demanda do cliente.

Abaixo estão os usos básicos do SIG:

Usos do SIG

Mapeamento de dados: a função primária de um sistema de informação SIG é apresentar uma representação visual de dados. Assim, o GIS mostra a coleta de dados e, em seguida, o representa no formato de mapa visual.

Análise de proximidade: uma análise de proximidade é um procedimento analítico que ajuda na determinação da relação entre um determinado local e outros locais, bem como pontos que estão em conexão uns com os outros de alguma forma. Várias organizações empresariais também usam Análise de Proximidade para identificar sites adequados para estabelecimentos comerciais.

Buffering: o buffer é a técnica usualmente usada com análise de proximidade para mostrar a esfera de influência de um determinado ponto. O buffer não é apenas útil para construir uma zona em torno de uma determinada característica geográfica para além disso, mas também para investigação usando o método de sobreposição.

Localizar Clusters: um cluster pode envolver membros onde uma distância entre eles é decididamente menor do que uma determinada quantidade ou áreas em que os pontos são densos, mais significativos do que um nível específico.

Encontrar o mais próximo: um procedimento que é usado para medir as distâncias dentro de um ponto e a borda de um elemento particular que define como um polígono usando pontos vetoriais.

Análise de localização: o melhor método para classificar um local para uma nova tomada local. O procedimento que se desenvolveu a partir de abordagens teóricas pode ser usado para explicar as condições detectadas em um algoritmo para identificar locais ótimos.

Ferramenta GIS:

Os aplicativos GIS são ferramentas que permitem aos usuários não só criar consultas interativas ou pesquisas criadas pelo usuário, mas também permitir a análise de informações espaciais, editar dados em mapas e apresentar os resultados de todas essas operações.

Abaixo está a lista de ferramentas de GIS usadas mais comumente, elas são:

  • Superposição e proximidade
  • Superfícies
  • Estatísticas espaciais e não espaciais
  • Gerenciamento de tabela
  • Seleção e extração

Abaixo estão as vantagens do GIS que, portanto, são úteis -

As principais vantagens do SIG são as seguintes:

Melhora a tomada de decisões – as decisões são mais acessíveis devido à informação particular e completa apresentada sobre um ou mais locais.

Diminuir os custos e aumentar a eficiência - principalmente no que se refere aos horários de manutenção, ao progresso da frota ou aos horários agendados.

Uma comunicação facilmente compreensível entre a organização e os departamentos podem ser visualizados no formato visual.

Secure Managing records - As mudanças geológicas são registradas pelos sistemas GIS que são confiáveis ​​para documentar mudanças.

Gerenciando geograficamente - entender o que é e o que ocorrerá em um espaço geográfico, portanto, ajudará a planejar um curso de ação.

Essas são algumas das vantagens que não só poderia fornecer o uso da tecnologia SIG, mas também pode ser uma ótima decisão para usá-la.

O GIS confiou em modificações feitas em muitos tipos diferentes de sistemas GIS:

  • Geografia
  • Cartografia
  • Fotogrametria
  • Sensoriamento remoto
  • Levantamento
  • Geodésia
  • Engenharia Civil
  • Estatisticas
  • Ciência da Computação
  • Pesquisa de operações
  • Inteligência artificial
  • Demografia, e muitos outros ramos ou tipos de SIG.

Share This:

mapa-600x480

IBGE atualiza mapas políticos das regiões brasileiras

Versão abrange os 5.570 municípios brasileiros e traz informações acerca dos limites geográficos estaduais e internacionais, do sistema rodoviário e das feições hidrográficas do Brasil.

O IBGE acaba de atualizar a versão dos mapas políticos das regiões brasileiras. A última atualização foi realizada em 2009. Produzidos para serem impressos no tamanho A0 (1,18 metro de largura por 84,1 cm de altura), os mapas estão disponíveis a partir de hoje, em formato PDF, aqui.

O mapa abrange os 5.570 municípios brasileiros e traz informações acerca dos limites geográficos estaduais e internacionais, do sistema rodoviário e das feições hidrográficas do Brasil, além de símbolos que permitem identificar portos, aeroportos e municípios conforme o tamanho da população.

Para a produção da versão 2017 dos mapas, o IBGE utilizou informações da Base Cartográfica Contínua do Brasil, ao milionésimo – uma plataforma digital com a representação cartográfica do país, atualizada regularmente. Os dados usados são referentes a 2016.

Mapas Políticos Regionais
Os Mapas Políticos Regionais são mapas murais de cada uma das cinco regiões do
Brasil, que contemplam os limites estaduais e internacionais, as sedes de todos os
municípios de cada estado, os principais elementos do sistema de transportes e as
feições hidrográficas.
Mapa Mural é a publicação com escala de maior detalhamento possível que cobre todo o
território da unidade representada em dimensões manuseáveis.
Os mapas políticos regionais proporcionam uma visão geral e integrada dos
aspectos políticos e geográficos de cada região, com diversas possibilidades de uso como
atividades escolares, gestão pública e privada, planejamentos diversos e logística.
Os mapas foram produzidos a partir da Base Cartográfica Contínua do Brasil, ao
milionésimo, BCIM – versão 2016.
As informações cartográficas retratadas nos mapas políticos regionais são
classificadas conforme as seguintes categorias:
 Hidrografia – corpos d’água, ilhas, recifes e áreas sujeitas

As informações cartográficas retratadas nos mapas políticos regionais são classificadas conforme as seguintes categorias:

• Hidrografia – corpos d’água, ilhas, recifes e áreas sujeitas à inundação

• Sistema de transportes – rodovias, ferrovias, hidrovias, portos e aeroportos

• Localidades – todos os municípios do país, classificados em cinco níveis, segundo a quantidade de habitantes

• Limites – internacionais (caráter informativo) e estaduais

• Mar Territorial

Share This:

SPRING

Software do INPE conquista mais de 200 mil usuários

O SPRING, software livre desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), ultrapassou em setembro de 2014 a marca de 200 mil usuários e continua registrando  downloads  para seus interessados.

Destinado a aplicações de sensoriamento remoto e mapeamento, o SPRING é o software livre de informação geográfica mais utilizado no Brasil por pesquisadores e estudantes.  O sistema também é utilizado por milhares de usuários da Colômbia, Estados Unidos, Espanha, Argentina, Portugal, França, México, Peru, Índia, Venezuela, Itália, Chile e Alemanha, entre outros países.

Com funções de processamento de imagens, análise espacial, modelagem numérica de terreno e consulta a bancos de dados espaciais, o SPRING pode ser utilizado em áreas diversas como agricultura, gestão ambiental, estudos de florestas, geografia, geologia, planejamento urbano e regional.

A GISCursos realiza capacitação em SPRING presencial, de Introdução ao Processamento Digital de Imagens (PDI) com prática no software SPRING.

Com introdução teórica breve  e totalmente prática com projetos reais, o curso apresenta as funções de processamento de imagens, análise espacial, modelagem numérica de terreno e consulta a bancos de dados espaciais no software SPRING. Através do ambiente desenvolvido por nossos mestres docentes, o aluno completa as etapas do curso e produz seus próprios produtos cartográficos.

O curso de Introdução ao PDI – Prática com SPRING foi programado para um total de no mínimo 10 horas de estudo, sem contar os acessos aos conteúdos complementares (artigos, tutoriais, webinars, etc.).

Mais informações: www.giscursos.com.br

 

Share This:

mobilidade_urbana

GEOPROCESSAMENTO E MOBILIDADE URBANA

O curso da GISCursos de Geoprocessamento e Mobilidade urbana, visa capacitar os alunos no entendimento da lógica de mobilidade, através da identificação dos elementos relevantes de modo a produzir mapas e relatórios que subsidiem o planejamento e gestão municipal. O curso visa aprofundar o uso de geotecnologias, assim como os conceitos necessários para bem usá-las.

O curso busca fornecer subsídios a estudantes e profissionais das áreas de geografia, planejamento de transporte, engenharia de transporte, cartografia, administração pública, arquitetura, planejamento urbano, segurança pública, ensino, geomarketing, dentre outras.  Veja abaixo do poster o conteúdo programático. Faça sua matricula no site da GISCursos ou neste link: https://goo.gl/XW4QWJ

Curso de Geoporcessamento
Poster Mobilidade Urbana
Conteúdo Programático

- Escolha dos Dados de Infraestrutura de Mobilidade Urbana

  • Dados georreferenciados
  • Dados tabulares
  • Dados primários

- Caminhos e Métodos de Coleta dos dados

  • Fontes e repositórios de dados
  • Procedimentos de coleta

- Tratamento e Análise dos dados

  • Filtrando os dados de interesse
  • Edição gráfica e alfanumérica

- Preparação dos mapas

  • Noções de cartografia temática
  • Combinação de temas
  • Organização dos elementos (Grade, legenda e escala)

- Preparação de relatório

  • Como estruturar relatórios
  • Como fazer a leitura dos mapas e descrevê-los no relatório
  • O que apresentar em tabelas, gráficos e mapas.

 

 

Share This: